sábado, 22 de junho de 2019

Essa sensação não é culpa sua




São 5:15, eu deveria estar animada para o dia de hoje pois vou conhecer uma praia nova. Eu gosto de praia, o sol, o barulho do mar e principalmente ficar observando as pessoas viverem suas vidas e seguindo em frente. Eu fico imaginando as histórias de vida delas, como se sentem e se alguma delas é como eu. Secretamente, eu espero que não porque ninguém merece ter que conviver com uma mente tão destruída quanto a minha. E então meu eu dissociado estraga tudo começando a pensar no quanto estou me sentindo vazia, sozinha e rejeitada por mim e por pessoas que eu gosto. É o suficiente para eu levantar de onde eu estiver e procurar algum conforto em várias doses alcoólicas. Estratégia errada, eu sei. Funciona na hora mas depois fica tudo mais escuro.

É claro que daqui a pouco eu vou levantar, colocar um sorriso no rosto e seguir a minha vida. Não digo que seja un fingimento mas sim uma tentativa. Todos os dias eu tento agir normalmente porque as pessoas ao meu redor estão cansadas, atarefadas e esse problema no fim das contas é só meu. Eu e meu eu quebrado e confuso. Eu saio dizendo a mim mesma que é isso que as rainhas fazem. Elas tomam decisões dolorosas e mantém a pose de força porque parecer frágil colocaria todo o reino em perigo. É necessária muita coragem para se manter de pé enquanto há várias feridas emocionais sangrando por dentro.

Eu tenho muito mais que depressão, mas conheço muitas pessoas deprimidas que dizem que se sentem mal pois a depressão é culpa delas. Isso é uma herança bem estúpida da idade média, do tempo em que o homem achava que deus criava tudo e que a ignorância predominava. O ser humano foi biologicamente feito para repelir o que é diferente, desconhecido, porque isso lhe traz sensações dolorosas sobre si mesmo e em vez de enfrentá-las preferimos nos isolar do problema e seguir em frente. Esse é o bom e velho mecanismo de negação.

Ninguém fala de culpa quando a pessoa pega gripe. Todo mundo sabe que foi um vírus e daqui uns sete dias tudo vai ficar bem. Ninguém julga sua cara de desanimo, o nariz escorrendo e a reclamação sobre a febre que faz o corpo doer. Mas se você fala que tem aids, câncer ou qualquer doença complexa, as pessoas julgam sim e falam que a culpa foi sua, que você foi irresponsável ou o mais comum no Brasil que Deus está te dando uma provação ou você esta pagando por algo ruim que fez na vida passada. É isso que acontece quando você fala que tem depressão e fica ainda pior se você falar que tem algo mais complexo e desconhecido. Eles podem falar que você está inventando, exagerando, sendo dramatico. Você se cala, se isola e isso te leva direto para o frio túmulo.

Eu sei bem disso. Às vezes sonho com meu túmulo. Mas eu decidi que ia tentar continuar respirando de todas as formas que eu pudesse e uma delas é dizendo a vocês que culpa não devia ser sentida quando você tem uma doença, qualquer que seja. A depressão é uma alteração química cerebral e pode ser corrigida por remédios e terapia ou qualquer tratamento cientificamente comprovado. Pode ter a ver com algum trauma, medo, morte de ente querido ou uma crise existencial,entre outros.E nenhuma dessas é culpa sua ou de alguém. Eventos, pessoas e sentimentos podem ter ajudado a levar você a esse estado mas não é culpa de ninguem. Culpa é algo muito pesado que deve ser reservado a erros. Ficar doente não é um erro. Ser ignorante também não, mas permanecer na ignorância é, porque a pessoa está escolhendo não mudar, não evoluir talvez por achar que a opinião da maioria é o "certo" ou achar que sabe de tudo e não precisa aprender. Mas quando se trata da mente, do cérebro e da consciência, essa caixinha a qual estamos todos presos, sempre haverá algo a se aprender, afinal a ciência ainda engatinha nesses assuntos.

Você também não precisa se envergonhar por ter um transtorno mental. Você não é menos que ninguém. Você é um ser humano em dificuldade e que precisa de ajuda e não tem nada de errado em ficar vulnerável e precisar de ajuda, afeto e companhia. Isso é da condição humana. Assim como também é humano ter preconceito, julgar e rejeitar tudo que é diferente porque essas coisas ferem o senso de normalidade. Todo mundo acha que existe um normal, um modo padrão como tudo deve ser, como agir e até como sentir daí vem novas descobertas de que a diversidade é que é o "normal". Ninguém gosta de admitir porque isso rasga totalmente o senso da normalidade forçando as pessoas a saírem de sua zona de conforto.

Pessoas como eu e você não deveriam se esconder, se calar ou fingir que está tudo bem. Assim nada muda. Mas a gente sabe que o medo é real assim como a morte. Eu acho injusto alguém só ver a opção de morrer e depois quem ficou dizer que a pessoa tinha escolha e foi fraca. Não foi fraca, nem forte, estava doente e ou não conseguiu buscar ajuda ou ninguém ajudou. A maioria das pessoas pensa "cada um com seus problemas" mas nós somos uma grande e complexa família portanto a dificuldade de um se torna a de todos. Se todo mundo começar a ajudar uns aos outros ninguém fica para trás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUALQUER COMENTÁRIO OFENSIVO, ABUSIVO, DEBOCHADO, TROLLS, HATERS SERÁ EXCLUÍDO / NÃO SERÁ APROVADO.

***Não reclamar, exceto se for construtivo***